11 abril, 2021
HR Bahia
  • Home
  • COVID-19
  • Guanambi registra o 32º óbito por complicações da Covid-19
COVID-19 Guanambi HR BA HR BAHIA Notícias

Guanambi registra o 32º óbito por complicações da Covid-19

Mais um óbito por complicações da Covid-19 foi registrado em Guanambi, na manhã desta quinta-feira (11). A informação consta em uma nota divulgada pela Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com a pasta, a vítima é uma mulher de 78 anos, portadora de comorbidades (Hipertensão Arterial Sistêmica). A paciente foi admitida no Pronto atendimento (PA Covid), em Guanambi, no dia 2 de março, com suspeita da doença.

No dia 4 de março, ela foi transferida para o Hospital de Campanha (Hospital Municipal), com confirmação da Covid-19. Devido ao estado grave, recebeu ventilação mecânica e aguardava regulação para Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em um hospital de referência Covid-19. Com piora no quadro clínico, evoluiu a óbito no Hospital Municipal, nesta quinta-feira (11).

Coronavírus em Guanambi

Mais 30 casos da Covid-19 foram registrados em Guanambi nesta quarta-feira (10). A informação consta no boletim epidemiológico, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde.

Ao todo, o município registra 4.289 casos, com 4.060 pacientes considerados recuperados. O número de pessoas com o vírus ativo é de 198 em Guanambi. O município confirmou até o momento 32 óbitos por complicações da Covid-19.

Agora são 34 pacientes internados. Além disso, 266 pessoas aguardam resultado dos exames laboratoriais.

O município está com recorde de internações por conta das complicações da Covid-19. Tanto o Hospital de Campanha quanto o PA Covid estão com 100% de ocupação. A prefeitura inaugurou mais uma unidade para tratamento da doença, nesta quarta-feira (10), em parceria com o Centro Universitário – UniFG. De acordo com a Secretaria de Saúde de Guanambi, a unidade já recebeu 10 pacientes.

O Estado da Bahia prometeu criar leitos de UTI em Caetité, no hospital oncológico, e no Hospital Geral de Guanambi.

As medidas de enfrentamento a disseminação do vírus, como o lockdown parcial, continuam em Guanambi até o dia 1º de abril.

Cenário epidemiológico no mês de março

Nos 70 primeiros dias de 2021 morreram 17 pessoas, superando o total de 15 mortes registradas em 2020. Oito óbitos foram registrados nos 11 primeiros dias do mês de março, ou seja 64,7% do total de óbitos em 2021.

O município conseguiu retardar o registro de casos, com os primeiros registrados apenas em 15 de maio de 2020. O primeiro óbito de paciente de Guanambi com a Covid-19 foi registrado no dia 22 de agosto. O município foi o último com mais de 50 mil habitantes a registrar morte por conta da doença em todo o país.

No entanto, o mês de dezembro de 2020 bateu o recorde de casos registrados. Nesse período, a Secretaria de Saúde registrou quase 1.000 casos positivos da doença – média de 31,7 por dia. Em janeiro de 2021, o número caiu para 641 e fevereiro de 2021 foi o segundo mês com maior número de infecções confirmadas – 852 (média de 30,4 por dia).

Se a média proporcional se mantiver no mês de março, tudo indica que o período irá superar o número de casos registrados no mês de dezembro. Já foram confirmados 460 casos, nos 10 primeiros dias do mês (média de 46 por dia).

Além disso, no mês de março já foram confirmados 8 óbitos em pacientes de Guanambi por complicações da Covid-19, maior número de óbitos desde o início da pandemia.

Período eleitoral

A média de infectados e pessoas aguardando resultado de exames laboratorial, teve um aumento significativo após o período da campanha eleitoral, iniciado em meados de outubro de 2020, sobretudo após o dia 15 de novembro de 2020 – dia em que os eleitores foram as urnas.

O mês de novembro registrou um total de 359 casos, média de 11,9 por dia; outubro 389, média de 12,5 por dia; setembro 246 casos, média de 8,2 por dia; agosto 176 casos, média de 5,6 por dia; julho 91 casos, média de 2,9 por dia, junho 47 casos, média de 1,5 por dia e maio 44 casos, média de 1,4 por dia.

Lembrando que nos meses de maio, junho e julho de 2020 não houve registros de óbitos em decorrência da Covid-19 em Guanambi. O primeiro foi confirmado em agosto (1), depois três óbitos em setembro, três em outubro, um em novembro e sete em dezembro.

O mês de dezembro de 2020 detém ainda o maior recorde de casos diários da Covid-19 registrados. No dia 8 de dezembro foram confirmados 105. O segundo maior recorde de infecções diárias ocorreu no dia 27 de fevereiro de 2021, com 85 casos confirmados.

Período de carnaval

O aumento na incidência de infecção pelo coronavírus, ocorreu a partir de meados de outubro de 2020, com queda em janeiro de 2021 e novo aumento a partir de fevereiro de 2021.

O cenário epidemiológico atual do município pode ter ligação com o período eleitoral e de carnaval, apesar da prefeitura ter decretado expediente normal no período, para desestimular a ocorrência de qualquer evento que gerasse aglomeração, além de não realizar os festejos do tradicional Carnaval de Mutãs.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica de Guanambi, esses números vem crescendo desde o período eleitoral. Segundo o órgão, as pessoas que viajaram pode ter trazido a cepa da nova linhagem do vírus, associado ao aumento de internações, casos graves e óbitos, sobretudo pela gravidade dos casos atingindo cada vez mais pacientes jovens.

A diretora do Departamento de Vigilância Epidemiológica, Eugênia Cotrim, ressaltou que dentre esses fatores a provável circulação da nova variante seja o principal, tendo em vista que as pessoas estão cada vez mais graves. “Anteriormente adoeciam e muitos eram assintomáticos”, explica.

Fonte: Agência Sertão / Foto: Edu Vale

Comente

comentários

Publicações Relacionadas

Preço do gás de cozinha sobe 5% a partir de hoje

hrbahia

INSS disponibiliza extrato para declaração do Imposto de Renda

hrbahia

Deputada Ivana Bastos propõe que mercadorias falsificadas apreendidas no estado sejam destruídas

hrbahia
Carregando....