30 novembro, 2020
HR Bahia
  • Home
  • Bahia
  • Caixa fala sobre pagamento do novo calendário do auxílio emergencial
Bahia Brasil HR BA HR BAHIA Notícias

Caixa fala sobre pagamento do novo calendário do auxílio emergencial

 

Primeira parcela será paga no período de 28 de agosto a 30 de setembro

O presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães, atualizou as informações sobre a operação de pagamento do auxílio emergencial nesta quinta-feira (27).

Veja entrevista na íntegra

Auxílio emergencial: Governo divulga novo cronograma de pagamento

Ontem (26), o Ministério da Cidadania divulgou novo calendário de pagamentos do benefício. O calendário vale para os trabalhadores que realizaram o cadastro nas agências dos Correios entre os dias 8 de junho e 2 de julho, os que fizeram contestação do pedido de auxílio entre os dias 3 de julho e 16 de agosto e que tenha sido considerado elegível.

O novo calendário também abrange as pessoas que receberam a primeira parcela em meses anteriores, mas tenham tido o pagamento reavaliado em agosto de 2020. Inicialmente os valores serão depositados na poupança social digital, podendo ser usados para o pagamento de contas e realização de compras por meio do cartão de débito virtual. Posteriormente os recursos serão liberados para saques e transferências. Segundo a pasta e medida visa evitar aglomerações para minimizar o risco de propagação do novo coronavírus (covid-19).

As pessoas que se inscreveram nas agências dos Correios entre 8 de junho e 2 de julho receberão o auxílio emergencial por meio de poupança social digital. A primeira parcela será paga no período de 28 de agosto a 30 de setembro. Os saques serão liberados no período de 19 de setembro a 27 de outubro.

 

Auxílio emergencial: TCU pede revisão mensal de beneficiários

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou que o Ministério da Cidadania passe a reavaliar mensalmente a condição dos beneficiários do auxílio emergencial federal pago a trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados afetados pela crise decorrente da pandemia da covid-19.

Proposta pelo ministro Bruno Dantas, responsável pelo terceiro relatório de acompanhamento da Corte em relação ao auxílio emergencial, a medida visa a evitar o pagamento da ajuda mensal de R$ 600 a R$ 1.200 (no caso das mães chefes de família) para quem deixar de precisar do benefício ou descumprir os pré-requisitos legais, como o que limita a concessão do benefício a dois beneficiários por família. Cerca de 1,31 milhão de pessoas foram excluídas do programa desde o início.  

Por Agência Brasil - Brasília / Edição: Liliane Farias 
Foto: Marcelo Camargo

Comente

comentários

Publicações Relacionadas

Casal é preso com 17 kg de maconha em ônibus de turismo em Jequié

hrbahia

Caculé: atual prefeito Beto Maradona parabeniza Pedrão pela vitória

hrbahia

Por uma nova Independência – Psol Caetité realiza Convenção Municipal

hrbahia
Carregando....