Tanque Novo: Audiência Pública sobre proibição de bebida alcoólica para menores

junho 14 12:24 2017 Imprimir esse Artigo

Nesta terça-feira (13/06) aconteceu na Câmara de Vereadores de Tanque Novo uma Audiência Pública que falou sobre a proibição da venda de bebida alcoólica para menores de 18 anos. Esteve presente o prefeito Vanderlei Cardoso, a promotora Verena Aguiar e o tenente da Polícia Militar Leonardo Silva. Compôs a mesa o Presidente da Câmara e Vereador Francisco Guedes, o secretário de Assistência Social Alex Cardoso, o conselheiro tutelar Juraci e a presidente do Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente – CMDCA Urbiana Silva.

O Município de Tanque Novo quer assegurar à criança e ao adolescente a proteção de sua saúde e qualidade de vida futura, prevenindo danos relacionados ao consumo de álcool e uma possível incapacidade de atingir seus objetivos familiares, profissionais e sua inserção social.

A última Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2015, traz dados alarmantes a respeito do consumo de bebidas alcoólicas entre crianças e adolescentes. Dos estudantes do 9º ano do ensino fundamental que responderam ao questionário, 55% deles assinalaram já ter tomado uma dose de bebida alcoólica, como uma lata de cerveja, uma taça de vinho ou uma dose de cachaça ou uísque. Em relação à embriaguez, 21,4% dos estudantes informaram já ter passado por algum episódio de embriaguez.

Embora a legislação brasileira proíba a venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos, a Sociedade Brasileira de Pediatra (SBP) alerta que o álcool é a droga legal mais utilizada por adolescentes no Brasil. O manual de orientação “Bebidas alcoólicas são prejudiciais à saúde da criança e do adolescente”, elaborado pelo Departamento Científico de Adolescência da SBP, indica uma série de consequências que o uso de álcool na infância e adolescência pode gerar. Os apontamentos servem de alerta para pais, educadores, crianças e adolescentes.

Crianças e adolescentes: consequências da ingestão de bebidas alcoólicas

• Maior tendência à impulsividade e atraso no desenvolvimento da capacidade de autocontrole, tornando-os mais suscetíveis a praticar comportamentos de risco.

• Afeta negativamente o desenvolvimento emocional, social e cognitivo. A memória é função fundamental no processo de aprendizagem, e ela sofre alteração com o consumo de álcool.

• Indivíduos que começam a ingerir bebidas alcoólicas antes dos 15 anos de idade apresentam quatro vezes mais predisposição a desenvolver dependência alcoólica em comparação aos que iniciam aos 20 anos ou mais.

• Mesmo sem um diagnóstico de dependência alcoólica, o consumo pode ser prejudicial à medida que a criança ou adolescente está habituado a passar por uma série de situações apenas sob efeito de álcool.

 

Por tanqnet / Foto: reprodução

Comente

comentários

ver mais notícias

Sobre artigos do Site