0 C
Caetité, Bahia
22 abril, 2019
HR Bahia
  • Home
  • Bahia
  • Licença de instalação da Bamin em Caetité é renovada por seis anos
Bahia Brasil HR BAHIA Notícias

Licença de instalação da Bamin em Caetité é renovada por seis anos

A licença de instalação da Bahia Mineração (BAMIN), no município de Caetité, foi renovada por mais seis anos. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (21) no Diário Oficial do Estado pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema).

A mineradora está implantando o projeto Pedra de Ferro, em Caetité, que prevê a extração anual de até 20 milhões de toneladas de minério de ferro. A produção transformará a Bahia no terceiro maior produtor de minério de ferro do país, com a geração de dez mil empregos diretos e vinte mil indiretos durante a implantação, e, após a entrada em operação, de 1,5 mil empregos diretos.

Segundo reportagem publicada pelo jornal Correio 24 horas, a Bamin alterou o método que será utilizado para a construção da barragem com a finalidade de garantir mais segurança ao armazenamento de rejeitos sólidos que serão produzidos pela mina para o processamento do minério. O barramento será construído por meio do alteamento a jusante, segundo solicitação da gestão estadual.

O projeto original previa a execução do barramento a montante, uma técnica menos onerosa e menos segura. Após pressão de órgãos governamentais, foi escolhido o método a jusante, que em tese é mais seguro maior controle operacional. Com esta modificação, a empresa praticamente duplicou o investimento para construção da estrutura, que terá valor total de R$ 200 milhões.

A capacidade total da barragem será de 180 milhões de metros cúbicos e só será alcançada ao final dos 30 anos de operação. O alteamento da barragem também ocorrerá paulatinamente ao longo dos 30 anos de funcionamento da mina. A medida em que os rejeitos foram sendo depositados, o barramento vai sendo aumentando.

A barragem será instalada em um vale, ao lado da Usina de Beneficiamento, entre os municípios de Pindaí e Caetité. A empresa argumenta que o local foi cuidadosamente escolhido por ser mais adequado, seguro e ideal para a instalação. A Bamin afirma que sua localização foi exaustivamente avaliada por estudos e aprovada durante o licenciamento ambiental, sendo amplamente discutida com a sociedade, por meio de oficinas, audiências públicas, palestras, seminários, entre outros.

Moradores, lideranças comunitárias e estudiosos no entanto ainda vêem com desconfiança a instalação da mina e da barragem. Eles acreditam que o empreendimento afetará drasticamente a oferta de água na região e ainda degradará o meio ambienta, colocando em risco animais e plantas.

A barragem será construída em uma região de nascentes que abastecem diversas comunidades rurais de Caetité e Pindaí. Os moradores temem que sua construção também afete a regime de águas da barragem de Ceraíma, uma vez que parte da bacia ficará comprometida, tanto com a barragem de rejeitos, quanto pelo rebaixamento do lençol freático em razão das escavações para extração do minério.

A empresa explicou ainda que o monitoramento da barragem ocorrerá ininterruptamente nas 24 horas e possuirá um sistema de instrumentos manuais e automatizados que serão verificados continuamente, durante toda sua Operação. O monitoramento será feito por equipe exclusiva e os dados enviados, em tempo real, para o Centro de Controle da Usina. Serão utilizados aproximadamente 150 instrumentos de medição e controle em tempo real e online, que estarão disponíveis aos órgãos fiscalizadores.

Fonte: agenciaSertão / Foto: Reprodução bamin

Comente

comentários

Publicações Relacionadas

Prefeitura de Caetité irá oferecer oficina gratuita de máscaras carnavalescas

hrbahia

Ministro da Cidadania confirma 13º salário do Bolsa Família

hrbahia

Suplente de vereador assume vaga de acusado de homicídio em Sebastião Laranjeiras.

hrbahia
Carregando....