ANTIBIÓTICOS QUE CORTAM EFEITO DA PÍLULA: 4 DELES QUE ELEVAM SUAS CHANCES DE ENGRAVIDAR

ANTIBIÓTICOS QUE CORTAM EFEITO DA PÍLULA: 4 DELES QUE ELEVAM SUAS CHANCES DE ENGRAVIDAR
julho 15 09:41 2015 Imprimir esse Artigo

antibiotico-corta-efeito-do-anticoncepcional-1

Apesar da ciência não ter comprovado que antibióticos alteram a ação do anticoncepcional, histórias de mulheres que engravidaram durante o tratamento de infecções são mais comuns do que se imagina. Entenda por que isso acontece.
O médico especialista em reprodução humana Maurício Chehin, da clínica Huntington, explica que, de fato, existem antibióticos que reduzem o efeito do anticoncepcional. Esse é o
caso da Rifampicina e da Rifabutina. “Fora essas drogas, algumas sociedades médicas consideram que a Tetraciclina e a Ampicilina também podem diminuir a contracepção”, conta.
Em relação a outros antibióticos, o especialista explica que não existem comprovações científicas que eles diminuam o efeito do anticoncepcional, no entanto, existem relatos de mulheres que engravidaram tomando anticoncepcional.

“Quando existem duas drogas agindo em um mesmo organismo, elas podem se influenciar mutuamente, uma acelerando a ação da outra, e fazendo com que seus efeitos sejam menos duradouros”, explica o médico. “Outra interferência é a resposta de cada organismo a esses medicamentos”.
Por quanto tempo estou desprotegida?

O ideal é associar outro método preventivo à pílula anticoncepcional enquanto o antibiótico estiver agindo no organismo. Esse tempo é determinado pela meia vida do medicamento, informação presente na bula que indica qual é o tempo necessário para que a concentração do antibiótico caia pela metade.
No caso do antibiótico Amoxicilina, por exemplo, o tempo de meia-vida é de uma hora, enquanto o tempo de meia-vida da Tetraciclina é de 6 a 7 horas. O medicamento costuma chegar a níveis bem baixos quando se atinge o período de sete vezes o tempo de meia vida. No caso da Amoxicilina, esse tempo seria de 7 horas e no caso da Tetraciclina, seria de até 49 horas. Procure a informação na bula e multiplique por 7.
O que fazer para prevenir gravidez?

antibiotico-corta-efeito-do-anticoncepcional-3

A recomendação do médico Maurício Chehin é para que a mulher continue tomando a pílula anticoncepcional enquanto faz o tratamento com antibiótico e associe um método anticoncepcional de barreira, como a camisinha masculina.
É importante lembrar que o anticoncepcional em pílulas, injetável, adesivo ou anel vaginal não protege contra Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), por isso, o ideal é sempre usar a camisinha, prevenção adequada para esses casos.
Vale também destacar que não existe método anticoncepcional 100% eficaz, mesmo que ele seja usado corretamente. Fatores como tomar medicação na hora errada, aplicação incorreta e armazenamento errado da droga diminuem ainda mais sua eficácia.
Remédios que diminuem a eficácia do anticoncepcional

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), alguns medicamentos que compõem a terapia antirretroviral podem interagir com a pílula anticoncepcional e diminuir sua eficácia. É o caso dos inibidores da transcriptase reversa não nucleotídeos e dos inibidores de protease ritonavir. O mesmo acontece com os anticonvulsivantes fenitoína, carbamazepina, barbitúricos, primidona, topiramato, oxcarbazepina e lamotrigina.

Comente

comentários